7 super idéias para quem quer (ou precisa) morar pequeno



Outro dia, navegando por aí, achei uma figurinha bem digna dando umas dicas legais para quem quer/precisa/ama morar pequeno, mas que quer espaço. Como eu estava no celular, e para celular eu sou uma negação, anotei as dicas e adaptei do Inglês pra gente aprender e colocar em prática. Afinal, morar pequeno não é sinônimo de pensar pequeno!






Não tem maneira mais simples de ganhar espaços do que organizando. E aqui a fórmula é simples:

- O que não usa e está em bom estado: Doe. A roupa ficou pequena, o sapato saiu da moda, o livro não tem mais propósito. Aposto que tem gente aí nesse mundão precisando do que você não precisa mais.

- O que não usa e não está em bom estado: Jogue fora. Vamos praticar o desapego, minha filha! Juntar potes de maionese não vai dar em nada, a não ser que você tenha um big projeto de decoração sustentável - o que quase nunca acontece, não é?

- O que é sazonal: Guarde. O armário é pequeno e, fora em condições atípicas - tipo o Armagedon, você não pretende usar aquele casaco pesado no verão. Então vamos atrás de opções de armazenamento no mercado e otimizar os espaços? Ou você pretende ficar com a árvore de Natal montada até julho? E aí eu super indico as vacuum bags, que são sacos plásticos hermeticamente fechados com uma válvula para tirar o ar, o que reduz drasticamente o espaço no guarda-roupa e as caixas plásticas etiquetadas, pra não ter dúvida e amargura na hora de desencaixotar.




Ok, o apartamento é pequeno e você tem toda aquela coleção de corujas e livros que vieram dos ancestrais da sua família e, neste exato momento, você é a detentora da relíquia da sua dinastia inteirinha. Não precisa sofrer! Se joga na parede e se chama de lagartixa! Prateleiras e nichos estão aí pra isso. E dá pra ser bem estilosa nessa hora, viu?

- Do chão ao teto: Já que o chão é limitado, bora fazer o Homem Aranha e subir pelas paredes! Uma estante bem ampla, que pegue uma parede toda (uma só, juro!) já dá espaço o suficiente para guardar livros, bibelôs, DVDs e toda sorte de acessórios decorativos. Mas ó: Se ela não tiver portas, é fineza manter tudo organizadinho, hein?



Espaços organizados passam a sensação de amplitude!


- "Ih Carol... quero usar a parede toda não!": Amigue, não precisa sofrer nem chorar! Prateleiras substituem super bem e você ainda consegue espalhar! Elas vão bem na cozinha (se você não quiser colocar armários suspensos), no banheiro (para armazenar toalhas) e até no quarto, no lugar da cabeceira da cama!






O mercado tá de olho em quem mora pequeno. É tanta gente e tão pouco espaço que os fabricantes pensam na gente o tempo todo, olha que beleza! E cada vez mais o mercado despeja pra gente uma série de móveis e outras soluções pensadas justamente para aproveitarmos cada centímetro: Camas com milhares de gavetas, criados-mudos com compartimentos laterais para bijuterias, gaveteiros empilháveis, pufes com espaço interno vazio... O céu é o limite nessas horas!



                                         






Não é porque você tem uma limitação de espaço que não pode ter tudo direitinho. Dá, sim, pra ter uma mesa de centro. É só pensar bem no mobiliário e no acúmulo de funções que ele possa trazer.

Talvez você não possa ter uma sala com um sofá de 3 lugares e um de 2, mas talvez possa ter um de 3 e dois pufes... O que vale aqui é planejar direitinho pra não atravancar o caminho e a casa virar aquela agonia onde qualquer centímetro se torna inimigo mortal do seu dedinho do pé.


Móveis grandes = encoste-os na parede

Libere os caminhos: os caminhos que forem rota de passagem devem ser desobstruídos


Quer uma cama box? Opte pelo modelo baú, que vem com um espaço bem digno para guardar as roupas de cama e banho. Mesas de centro que vem com uma prateleira rente ao chão são ótimas para guardar revistas e livros. Escadas antigas viram ótimos toalheiros. É uma infinidade de soluções, meu bem!






Podem ver: a maioria das fotos que a gente vê por aí, quando o assunto é morar mini, traz ambientes bem claros. E é isso aí, galere: quanto mais claro o ambiente, mais ampla a sua minihouse vai parecer. Então, investir em ambientes claros é o "tchan"do negócio. E principalmente as paredes, tá?

Mais claros = Mais iluminados = Mais amplos. Anota aí.

Deixe a luz do céu entrar! Permita toda a luz natural possível. Ambientes escuros tendem a parecer menores.

E mais! Ter móveis que coordenam as cores com as paredes ainda potencializam esse efeito.



Comprovado cientificamente: O maior enganador da decoração é o espelho! Então se joga neles com força! Olhem bem esta foto e concordem que à primeira vista esse quarto parece beeem maior:


Uma diquinha valiosa é: se você colocá-lo oposto à entrada de luz do ambiente, ele vai refletir essa iluminação e potencializar mais ainda a sensação de amplitude. Não é pra morrer de amor?

E se você por algum motivo não quer investir na colocação de um espelho (alô você que mora de aluguel), basta ter um espelho daqueles grandes, que apoiam no chão.




Contrastar elementos transparentes com opacos trazem maior sensação de profundidade e espaço: Mesas transparentes com arranjos coloridos, cortinas translúcidas... tudo que oferece transparência ajuda na hora de aumentar o espaço. Olhem bem a foto aí em cima e vejam se não é verdade!


E vocês? Contem aí: Que outros truques tornam o pequeno apê numa grande casa?



2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...