Viagem: um final de semana em João Pessoa

22 agosto 2015
Olha, eu definitivamente devo ter nascido no Nordeste em todas as minhas outras encarnações. Mas dessa vez Deus não foi tão generoso e me jogou no Rio de Janeiro. Gente, eu AMO o Nordeste e, por mim, pegava o avião só pra cá (mentirinha, tá?).

Desta vez viemos para João Pessoa, na Paraíba, fazer um turismo com desculpa de prova de concurso  público, como diz minha mãe kkkkkkkkkkkkkkk.

Eu já conhecia Jampa; vim pra cá há 8 anos e voltei pro Rio querendo ficar aqui. Eu nunca vi lugar mais bonito aqui no Brasil, juro por Deus. Sabe aquela coisa de "o Brasil que o Brasil não conhece"? Então!

Infelizmente ficaremos só 3 dias, mas tem sido tudo tão intenso que não tem como não aproveitar! Renan tem um amigão morando em Jampa, o Fernando que, junto da Carol (a mulher dele), nos levaram pra tudo quanto é canto. E foi MARA! Rimos muito, comemos bem, nos divertimos e, de quebra, Renan matou saudades do Nando <3

Pegamos o vôo Rio-Jampa às 22h de quinta e chegamos à 1h de sexta. Nos hospedamos no Tambaú Hostel, que é da Hostelling International, a empresa que "legaliza" os albergues da juventude mundo afora. Pegamos um quarto triplo (e, Renan e Thais, minha cunhada). O hostel é bem bacaninha. Simples, mas bem ajeitadinho. E um café da manhã bem digno em relação aos hostels que já passei.

No primeiro dia almoçamos na orla de Cabo Branco e partimos para a Praia do Jacaré, em Cabedelo (onde tem o famoso Bolero de Ravel no pôr-do-sol), com um pit stop no Centro Histórico para a cunhada namorar a arquitetura. Eu já tinha visto o Bolero da primeira vez que vim e dali já tinha me decepcionado. É bonito? É. O pôr-do-sol é lindo? É. Mas a tal apresentação me decepcionou porque não é só o saxofone tocando. Junto tem uma música instrumental e fica muito com cara de armado. Como não estávamos ali pelo Bolero mas sim pelo passeio, claro que valeu a pena. Na beira do rio tem um monte de lojinhas que vendem artesanato local, e compramos mais um ímã pra nossa geladeira <3


A praia de Cabo Branco 

 Almoço-ostentação


Acima: a Igreja de Nossa Senhora das Neves 



Igreja do Carmo
  

Na beira do Jacaré: as lojinhas e o pôr-do-sol espetacular!


Ainda no primeiro dia, fomos jantar (eu, Renan e Thais) no Osaka, um japa honesto e de preço justo em Tambaú e voltamos pela orla que é bem movimentada.

No segundo dia, saímos cedo do albergue e fomos pro litoral sul da Paraíba. Fizemos uma parada rápida na Estação Cabo Branco, em Cabo Branco, só pra tirar foto, e seguimos rumo à Barra do Gramame.





Quando chegamos à Barra do Gramame, veio a primeira vista de tirar o fôlego: A primeira parte é um maceió (lago formado pela água do mar), depois vem uma faixa de areia e lá atrás é o mar. Acho que na foto abaixo dá pra ver... o primeiro plano é o laguinho, logo após tem uma faixa de areia e atrás dela é o mar:



Após Gramame, seguimos mais ao sul e paramos na segunda praia, Carapibus. E eu, que já tinha achado Gramame linda, fiquei mais apaixonada ainda por Carapibus:






Nossa próxima parada foi Pitimbu, pra almoçar. Olha, nós andamos um monte pra chegar lá! E valeu a pena: não tinha quase ninguém na praia. No caminho, nós passamos por um vilarejo super simples... e a gente, que é da cidade grande, ainda se "assusta" ao ver esse pedacinho de Brasil...





E nossa última parada do dia foi em Coqueirinho, já no caminho de volta. Eu queria MUITO que Renan conhecesse essa praia; eu já havia conhecido da outra vez que vim e tinha ficado apaixonada. E que bom que paramos nela... Renan ficou boquiaberto, mas também não é pra menos: olha que praia perfeita!








E com esse pôr-do-sol lindo, fechamos nosso segundo dia aqui em Jampa. Agora bora lagartear que amanhã tem mais!

Comente com o Facebook:

2 comentários:



Feito com ♥ por Lariz Santana